22.2 C
Rondonópolis
quinta-feira, maio 23, 2024

Buy now

Em tribunal espanhol, Neymar nega participação em negociações com o Barcelona

O atacante brasileiro Neymar afirmou em um tribunal ontem terça-feira (18) que não participou das negociações sobre sua transferência do Santos para o Barcelona, em 2013. Na ocasião, o atleta disse que assinou toda a documentação que seu pai pediu.

Neymar e outras oito pessoas estão sendo julgadas por acusações de fraude e corrupção pela transferência, incluindo seus pais, representantes dos dois clubes, os ex-presidentes do Barça Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell, e o ex-presidente do Santos Odílio Rodrigues.

“Não participei das negociações. Meu pai sempre cuidou disso e sempre cuidará. Assino tudo o que ele me diz para assinar”, afirmou Neymar ao tribunal em seu primeiro depoimento no julgamento.

Entenda o caso

Autora do processo, a empresa de investimentos brasileira DIS, que detinha 40% dos direitos de Neymar quando ele estava no Santos, alega que não recebeu o pagamento devido da transferência porque o valor do negócio foi subestimado.

O Barcelona anunciou em um primeiro momento que a contratação de Neymar custou 57,1 milhões de euros, mas a justiça espanhola calculou que a operação custou ao menos EUR 83 milhões. Para o DIS, houve uma articulação para ocultar o valor real da operação por meio de outros contratos dos quais ficou de fora. A empresa recebeu 6,8 milhões de euros dos 17,1 pagos oficialmente ao clube brasileiro.

Além disso, um documento judicial divulgado em julho aponta que o Barcelona iniciou negociações em 2011 com o jogador brasileiro, pagando 40 milhões de euros para garantir sua transferência quando o contrato com o Santos terminasse, impedindo assim que outros clubes o contratassem. Com isso, a DIS alega ter sido duplamente prejudicada, tanto por não ter recebido sua parte da transferência real quanto pelo contrato de exclusividade assinado por Neymar e o Barça, e pede a restituição dos 35 milhões de euros que calcula ter perdido.

As penas solicitadas pela justiça espanhola no caso são de dois anos de prisão e multa de 10 milhões de euros para Neymar, além de cinco anos de prisão para Rosell e multa de 8,4 milhões de euros para o Barcelona. Todos os réus negam qualquer irregularidade.

Redação Alô Alô Bahia

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias