34.3 C
Rondonópolis
sábado, março 2, 2024

Buy now

Nininho alerta que passagem de ferrovia pelo perímetro urbano de Rondonópolis causará danos econômicos e sociais

licença do Governo do Estado para a mudança do traçado da ferrovia estadual em Rondonópolis foi tema de uma reunião na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nesta quarta-feira (13.11). O encontro atendeu a uma convocação requerida pelos deputados estaduais Ondanir Bortolini – Nininho (PSD), Thiago Silva, Sebastião Rezende e Claudio Ferreira.

Nininho defende a suspensão da licença emitida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) que autoriza a empresa Rumo Logística a construir o modal ferroviário através do perímetro urbano de Rondonópolis, atingindo as comunidades Maria Amélia, Rosa Bororo e Salmen.

O projeto original aprovado pela Assembleia Legislativa previa que a ferrovia fosse construída a 30 quilômetros da cidade. No pedido de alteração, a Rumo justifica inúmeras dificuldades para implantar os trilhos no traçado previsto no projeto original, incluindo a construção de uma ponte com 2,2 mil metros de comprimento.

“Com certeza, a mudança do traçado da ferrovia gerará prejuízos sociais e econômicos importantes, e não podemos deixar isso acontecer. Nesta audiência, cobramos da Sema o cancelamento dessa autorização e propomos à secretária Mauren uma reunião com os moradores daquela região de Rondonópolis”, pontua Nininho.

PREJUÍZO ECONÔMICO

Segundo o deputado, o crescimento urbano de Rondonópolis acontece no sentido da região do bairro Maria Amélia. “A mudança no traçado da ferrovia vai inviabilizar investimentos imobiliários e provocar danos ao desenvolvimento local. Agora mesmo, diante da insegurança jurídica, investidores estão cancelando a construção de mais de 10 mil moradias populares na região do Maria Amélia”, alerta o deputado.

Nininho lembra ainda que as grandes cidades brasileiras trabalham para retirar os trilhos do perímetro urbano. “Estamos na contramão. A ferrovia nascer dentro da cidade, como pode acontecer em Rondonópolis, é inadmissível. Nós, como representantes do povo, não podemos deixar isso acontecer. Seria muita incompetência da nossa parte”, argumenta.

A secretária Mauren comprometeu-se com os deputados a realizar estudos que resultem em informações e dados mais confiáveis. Também ficou definida a realização de uma reunião de técnicos da Sema com moradores da região Salmen

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, os deputados apresentaram um requerimento e um decreto legislativo que suspendem as alterações no licenciamento ambiental da rodovia autorizadas pela Sema. “Temos que encontrar uma alternativa para que a ferrovia não passe por dentro da cidade de Rondonópolis”, diz Nininho.

CONSTRUÇÃO

A construção da Ferrovia Estadual de Mato Grosso, pela empresa Rumo Logística, é um projeto de grande importância para o estado. O traçado terá 740 quilômetros de extensão e ligará os municípios de Rondonópolis, Lucas do Rio Verde e Cuiabá. O investimento previsto é de R$ 11,2 bilhões.

A construção da ferrovia começou em 2022 e está em andamento. A previsão é que a obra seja concluída em 2028. O modal ferroviário vai facilitar o escoamento da produção agrícola e industrial do Estado.

Fonte: Da Assessoria

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias