31.6 C
Rondonópolis
segunda-feira, abril 15, 2024

Buy now

Cláudio Ferreira critica Lula e reforça solidariedade a Israel

Deputado estadual lembrou que holocaustos fez 6 milhões de vítimas

O deputado estadual Cláudio Ferreira (PL), o Paisagista, criticou nesta quarta-feira (21) a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que comparou a guerra em Gaza com o Holocausto ocorrido na Segunda Guerra Mundial. O parlamentar reforçou sua solidariedade ao povo de Israel e lembrou que a fala de Lula reflete ações graves do governo petista.

“Alguns dizem que a fala do presidente Lula é superficial, mas nós sabemos que a atuação dele não está restrita somente a uma fala despropositada. Infelizmente o governo petista reafirmou que vai continuar contribuindo com uma agência que está sob suspeita de facilitar, de ter ligação, com o Hamas, portanto não se restringe só a uma questão superficial de uma fala, mas nós vemos uma atuação direta do governo Lula em usar o dinheiro público para ajudar uma instituição que está sendo acusada de colaborar com um grupo terrorista e com os ataques ao povo judeu”, disse Cláudio Paisagista durante a sessão na Assembleia Legislativa.

Após a fala de Lula, o governo israelense chegou a declarar nesta segunda-feira (19) que Lula é uma “persona non grata” para o país.

“Não perdoaremos e não esqueceremos, em meu nome e em nome dos cidadãos de Israel, informei ao presidente Lula que ele é uma ‘persona non grata’ em Israel até que ele peça desculpas e se retrate”, disse o ministro das Relações Exteriores de Israel, Israel Katz.

O ministro ainda reforçou que a fala de Lula é “um grave ataque antissemita que profana a memória daqueles que morreram no Holocausto”. Pelo menos 6 milhões de pessoas morreram vítimas das ações de Hitler e dos nazistas.

Cláudio Ferreira ainda reforçou sua solidariedade ao povo judeu e afirmou que a declaração do presidente da República também despreza a base da cultura do Brasil.

“O PT está cavando o fundo do poço. Está envergonhando o país. Em nome da população brasileira, pedimos desculpa ao povo de Israel. Não se trata de uma questão só de uma postura de guerra de classe, não é pragmatismo, o governo Lula não é um governo pragmático, é um governo ideológico que despreza a cultura do povo brasileiro, que tem os seus fundamentos na cultura judaico-cristã”, declarou Ferreira.

ASSESSORIA

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias