21.1 C
Rondonópolis
terça-feira, abril 23, 2024

Buy now

Na Câmara Federal, Medeiros propõe Moção de Apoio a Israel

Proposta de Medeiros tem apoio de deputados da base aliada de Lula

Liderados pelo deputado federal José Medeiros (PL-MT), parlamentares e líderes de bancadas articulam a aprovação de uma Moção de Apoio a Israel. Proposta por Medeiros, a moção é uma resposta a fala do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que comparou a atuação defensiva do exército de Israel contra o grupo terrorista Hamas com o Holocausto, ocorrido na Segunda Guerra Mundial.

Além da moção, que foi assinada por 75 parlamentares, Medeiros apresentou um outro requerimento nesta quarta-feira (21) pedindo a urgência na tramitação do pedido, assinado por líderes de bancadas que representam 259 deputados de oposição e da base aliada do atual governo Lula. Com assinaturas suficientes para urgência, o requerimento foi enviado para análise do presidente da Câmara Federal, deputado federal Arthur Lira (PP-AL), nesta quinta-feira (22).

Medeiros argumenta que na moção de apoio a Israel, fundamentada no artigo 117 do Regimento Interno da Câmara dos Deputados, os membros do parlamento condenam as declarações do presidente e expressam solidariedade ao povo israelense. A moção destaca a importância de manter laços internacionais com países democráticos e rejeita qualquer tentativa de posicionar o Brasil ao lado de grupos terroristas, como o Hamas.

“O Parlamento Brasileiro, eleito diretamente pela população e seus legítimos representantes, está unido no apoio a Israel e em condenação às declarações infelizes e sem fundamento do presidente. Pedimos desculpas ao povo de Israel pelas palavras ofensivas proferidas pelo presidente, deixando claro que tais declarações não refletem a posição do povo brasileiro ou de seus verdadeiros representantes”, diz trecho do documento assinado pelo deputado mato-grossense.

Medeiros afirma que quando Lula se referiu ao Estado de Israel como responsável por um “genocídio” da população palestina, na Faixa de Gaza, tentou subverter a realidade invertendo os papeis de quem sofreu genocídio.

“Ao defender o grupo terrorista Hamas e acusar de genocídio Israel que teve povo assassinado e sofrendo atrocidades inimagináveis por aquele grupo terrorista que praticou esses atos pela simples razão de odiarem e quererem extinguir judeus”.

A posição de Medeiros e dos demais parlamentares visa não apenas reiterar o apoio a Israel, mas também preservar os laços diplomáticos e promover a paz e a estabilidade na região. “Enquanto a controvérsia continua a reverberar internacionalmente, o povo brasileiro reafirma seu compromisso com os princípios de justiça, paz, respeito mútuo e cooperação internacional”, finalizou Medeiros.

ASSESSORIA

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias