27.1 C
Rondonópolis
segunda-feira, abril 15, 2024

Buy now

Renda dos mato-grossenses é superior a média nacional, constata IBGE

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou, ontem, os valores dos rendimentos domiciliares per capita referentes ao ano passado (2023) a nível nacional e por Estados. O rendimento domiciliar per capita para o Brasil foi de R$ 1.893. A renda per capita em Mato Grosso é de R$ 1.991 e ficou acima da média nacional. A maior renda, no valor de R$ 3.357 é dos moradores no Distrito Federal, e a menor, no Maranhão, R$ 945.

A renda em Mato Grosso é superior a de Minas Gerais (R$ 1.918), Espírito Santo ( R$1.915), Rondônia (R$ 1.527), Pará (R$ 1.282) Rio Grande do Norte (R$ 1.373), Paraíba (R$ 1.320), Amazonas ( R$ 1.172), dentre outros Estados. No Centro-Oeste, a renda per capita mato-grossense é inferior a do Mato Grosso do Sul (R$ 2.030) de Goiás (R$ 2.017).

O IBGE esclareceu que o rendimento domiciliar per capita foi calculado como a razão entre o total dos rendimentos domiciliares (nominais) e o total dos moradores, considerando os rendimentos de trabalho e de outras fontes. Todos os moradores são considerados no cálculo, inclusive os pensionistas, empregados domésticos e parentes dos empregados domésticos.

Os valores foram obtidos a partir dos rendimentos brutos de trabalho e de outras fontes, efetivamente recebidos no mês de referência da pesquisa, no 1º, 2º, 3º, e 4º trimestres do ano passado.,

A divulgação da renda atende à Lei Complementar 143/2013, que estabelece os novos critérios de rateio do Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal – FPE e, em consequência, aos compromissos assumidos quanto à definição dos valores a serem repassados ao Tribunal de Contas da União (TCU) para o cálculo dos fatores representativos do inverso do rendimento domiciliar per capita.

Só Notícias

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias