22.2 C
Rondonópolis
sexta-feira, maio 24, 2024

Buy now

Delegados confirmam 54 presos na operação Recovery em Sorriso, Sinop e mais 11 cidades

Delegados de Polícia Civil de Sorriso e o secretário adjunto de Inteligência, Valter Furtado Filho, divulgaram na manhã de ontem o balanço parcial da Operação Recovery Ultimato. Foram 90 mandados de prisões preventivas expedidos pela vara do crime organizado de Sinop, sendo cumpridos 54 mandados, sendo dois deles por prisão em flagrante. Um morreu em Sorriso após reagir à abordagem. As ordens judiciais foram cumpridas em Sorriso, Sinop, Cuiabá, Várzea Grande, Tapurah, Itanhangá, Ipiranga do Norte, Rondonópolis, Água Boa, Colíder, Barra do Bugres, além do Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Thailândia (PA).

O delegado Bruno França, detalhou que a operação teve a primeira fase deflagrada no ano passado e, é uma resposta ao crime organizado na região. “Iniciou no dia 31 de março de 2023 com a primeira fase da operação Recovery, que era um plano macroscópico da Polícia Civil de combate ao tráfico de drogas no nosso município para obter como resultado indireto uma redução do número de homicídios. A princípio a gente obteve sucesso nesse sentido, a gente lidar nesse momento com um novo aumento do número e, assim como aumenta o número de homicídios, aumenta também a repressão estatal no que diz respeito ao combate desses crimes”, explicou.

Bruno ressaltou o alto número de prisões e destacou que as diligências continuam para prender os alvos que não foram localizados “A gente aguarda até o fim do dia para fechar esse balanço, a gente fica muito feliz com o índice de acerto da nossa inteligência, que faz o levantamento dos alvos para a gente, uma porcentagem mínima de alvos levantados, não foram encontrados, mas o trabalho continua e aqueles que a gente não conseguiu encontrar, amanhã, inicia-se um novo trabalho para levantar essas pessoas, estão com uma data de prisão em aberto, para que, ou sejam presas, ou vivam foragidas numa condição em que não possam delinquir abertamente”, acrescentou.

O delegado também falou sobre suspeitos que seguem mesmo dentro das unidades prisionais, ativos no crime organizado. “A gente tem um problema, que é que várias dessas pessoas têm tantas prisões cumpridas pelo Polícia Civil, que jamais vão sair da cadeia, então se tiverem acesso à comunicação, vão continuar delinquindo, porque não tem nada mais no efeito secundário da lei que possam lhes causar temor. Todavia, o trabalho da polícia continua, nós trabalhamos dentro da nossa atribuição legal e a gente vai continuar prendendo essas pessoas, porque a gente não quer saber se elas estão presas e se continuarem delinquindo, vão continuar a ter um problema sério, que é a Polícia Judiciária Civil”, concluiu.

O secretário adjunto de Inteligência, Valter Furtado Filho, falou sobre o projeto de bloqueio de sinais nas unidades prisionais. “O governo do estado através da secretaria de Segurança Pública já está com um projeto de bloqueio de sinais dentro dos presídios. Nós estamos com um projeto-piloto dentro da PCE, que é a principal penitenciária hoje do Estado. Estamos na prova de conceito, a gente vê o produto para ver se realmente funciona, para depois a gente fazia a contratação, nós estamos em fase de instalação desses módulos de bloqueador de sinal”, explicou.

Valter confirmou que a previsão é que no próximo mês inicie as instalações dos bloqueadores. “A gente acredita que no começo de maio já vai estar tudo instalado para a gente ver se realmente tem eficiência esses bloqueadores. Caso seja positivo a experiência, daí nós vamos mandar para todas as unidades do interior, as principais. Começando por Rondonópolis, Sinop, Ahmenon em Várzea Grande, Capão Grande e Várzea Grande também”.

O delegado regional de Sinop, confirmou o compromisso de combate ao crime organizado e destacou o empenho da equipe de investigação. “A delegacia de Sorriso conta com uma equipe comprometida e dedicada, a gente dá esse suporte logístico essencial para que o trabalho possa ser realizado como hoje, entre 2023 até o momento mais de 300 ordens de prisão foram cumpridas pela delegacia de Sorriso, proveniente de investigação. A gente tem plena convicção do que vem acontecendo aqui, pode ter certeza que vamos vencer essa guerra, não vamos desistir enquanto a cidade de Sorriso não estiver dá forma como tem que estar, com seus dias em paz e sem conflito”, concluiu.

Só Notícias.

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias