22.2 C
Rondonópolis
sexta-feira, maio 24, 2024

Buy now

Rondonópolis poderá ser beneficiada com linha de crédito para instalação de agroindústrias

O assessor especial do Mapa, Carlos Augustin e o diretor da Coopercotton, Tarcísio Sachetti participaram de um reunião com BNDES em busca de linha de crédito para instalação de agroindústria em Rondonópolis

Na tarde de ontem terça-feira (30/04), no Rio de Janeiro, o assessor especial Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Carlos Augustin, o Teti, em companhia do diretor da Cooperativa de Cotonicultores de Mato Grosso (Coopercotton), Tarcísio Sachetti e do ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, participaram de reunião com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloízio Mercadante, para debaterem juntamente com outras cooperativas sobre a possibilidade de uma nova linha de crédito que dê suporte para este segmento do agronegócio brasileiro.

Para o Fávaro, a reunião que foi idealizada por Teti apresentou para o presidente Mercadante e demais diretores do BNDES, um importante setor do agro e que tem suas demandas para impulsionar os negócios. “Hoje tivemos a oportunidade de apresentar ao BNDES cooperativas de porte médio, mas de produtores muito organizados com capacidade de gestão excepcional que se juntaram em cooperativas para ganhar escala e agora estão vocacionados a verticalizar a produção, quer seja com etanol de milho, fiação de algodão, industrialização de leite, de derivados, e que esperam do banco o amparo para financiamentos atrativos para isso”, disse o ministro.

Com um olhar para investimentos na agroindústria no município de Rondonópolis, como uma planta de produção de etanol de milho, Teti destacou na reunião que o momento é de buscar opções diferentes das atuais para o fomento do setor. “Temos que ser criativos e originais para  criar novas alternativas para financiar as atividades agroindustriais. A meta é ir além e chamar atenção, por exemplo, de investidores do Japão, da China, para criação de fundos. Estamos aqui buscando soluções para construir um Brasil melhor”, concluiu.

O representante da Coopercotton, Tarcísio Sachetti, saiu otimista da reunião e prevê que o projeto de instalação de uma indústria de produção de etanol de milho deve se concretizar a um médio prazo, o que segundo ele seria um grande ganho para Rondonópolis e região. “Estivemos aqui no BNDES buscando uma linha de crédito que possa nos atender a nível de Rondonópolis e região trazendo esta agroindústria que será importante para o desenvolvimento e a qualidade de vida das pessoas que ali moram. Acreditamos muito no trabalho do Fávaro como ministro e do Teti, que organizou toda esta reunião e também do presidente Mercadante que possa nos atender e possamos levar com sucesso reivindicação para o estado e para a região de Rondonópolis”, comentou.

O presidente do BNDES Mercadante ressaltou a importante missão do Banco de Desenvolvimento no apoio ao crescimento do agro brasileiro. “É fundamental para o país fortalecer o cooperativismo. Tem 1.000 cidades hoje que não têm mais agência bancária, só têm cooperativa, e são 20,5 milhões de pessoas, quase 650 bilhões em faturamento. Vocês no agro representam 24% desse movimento do cooperativismo no Brasil, então queremos fortalecer”, destacou.

A reunião contou com a presença do diretor de Desenvolvimento Produtivo, Inovação e Comércio Exterior, José Luís Pinho Leite Gordon e da Área de Mercado de Capitais, Investimentos e Participações – AMC, Alexandre Corrêa Abreu e também representantes de cerca de 20 cooperativas de médio porte do Centro-Oeste, incluindo Copac, Lar, Coopal, Cooperfarms, Copasul e Coagril.

Da Redação

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias