www.asyabahis.org dumanbet.live pinbahiscasino.com www.sekabet.net www.olabahisgir.com www.maltcasino.net faffbet-giris.com www.asyabahisgo1.com www.dumanbetyenigiris.com pinbahisgo1.com sekabet-giris2.com www.olabahisgo.com www.maltcasino-giris.com faffbet.net betforward1.org betforward.mobi 1xbet-adres.com 1xbet4iran.com romabet1.com www.yasbet2.net 1xirani.com www.romabet.top 3btforward1.com 1xbet 1xbet-farsi4.com سایت شرط بندی معتبر
20.4 C
Rondonópolis
domingo, julho 21, 2024

Buy now

Professores da UFMT encerram greve e aulas voltam na próxima semana

Os professores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) decidiram ontem encerrar a greve iniciada no dia 20 de maio. Só Notícias apurou que foi marcada uma nova assembleia para quarta-feira (3), data em que será definido o calendário acadêmico. As aulas recomeçam em Sinop, Cuiabá, Várzea Grande e Barra do Garças na próxima segunda-feira (8).

Na semana passada, o Sinasefe, que representa os docentes e técnicos da rede federal de ensino, decidiu, em assembleia geral nacional, aceitar o acordo proposto pelo governo Lula. A entidade avaliou que, dentre as principais conquistas, está a recomposição orçamentária das Instituições Federais de Ensino (IFEs).

Na última quinta-feira (27), os trabalhadores técnico-administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) já haviam aprovado o termo de acordo proposto pelo governo e decidiram encerrar a greve, que já durava mais de três meses. No entendimento da grande maioria dos servidores, o acordo contemplou avanços, pois atendeu em torno de 80% das reivindicações da categoria.

O retorno das atividades administrativas na UFMT será nesta terça-feira, de forma unificada às outras universidades. De acordo com a coordenadora administrativa do Sintuf, Marillin Castro, após 105 dias de greve e todas as dificuldades enfrentadas no diálogo com o governo, a luta resultou em conquistas.

“Obtivemos a reestruturação da carreira, o reposicionamento dos aposentados, o avanço significativo no Reconhecimento de Saberes e Competências (RSC), hora ficta (hora noturna), manutenção das capacitações, reajuste dos benefícios, entre outras proposições. Temos ainda que avançar, mas consideramos que o movimento saiu vitorioso”, avaliou.

Além dos docentes e técnicos da UFMT, ainda houve paralisações em 18 campi do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). Na última semana, as unidades de Sinop, Alta Floresta, Confresa, Barra do Garças, Rondonópolis e Diamantino decidiram retomar as atividades.

Só Notícias

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias