31.6 C
Rondonópolis
segunda-feira, abril 15, 2024

Buy now

Lula passa por cirurgia no quadril nesta sexta; entenda o procedimento

O  presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realiza uma cirurgia no quadril para tratar uma  artrose no fêmur nesta sexta-feira (29). A operação está prevista para ter início às 6h da manhã no Hospital Sírio Libanês, em Brasília.

O mandatário irá realizar um procedimento chamado artroplastia do quadril no lado direito, em que é colocado uma prótese na articulação desgastada. A cirurgia deve levar de uma a duas horas e proporcionar a recuperação do movimento da articulação, além do conforto para realização de atividades diárias. 

O que é a artrose?

“Artrose é um desgaste, uma degeneração da articulação. A articulação do quadril é formada pela cabeça do fêmur e pelo acetábulo. Ou seja, a ligação entre a bacia e as pernas, os membros inferiores no caso, é feito nessa articulação que a gente chama de acetábulo. É como se fosse uma fechadura, a chave seria a cabeça do fêmur e a fechadura seria o acetábulo. Quando há um problema nesse encaixe, acaba tendo essa situação de desgaste”, explica o médico ortopedista Cleber Furlan, especialista em Cirurgia do Quadril e membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

As causas da artrose são variadas, podendo ser originadas de uma infecção, como uma necrose, que é a morte das células ósseas na articulação, e pode ocorrer por fraturas e também por doenças autoimunes. 

A cirurgia

“A cirurgia no quadril é recomendada em situações em que você tem um problema na articulação resultando em dor, incapacidade funcional e dificuldade das atividades cotidianas como colocar as meias, calçar um sapato, sair e descer do carro, fazendo com que o paciente necessite da operação depois de um correto diagnóstico”, afirma o especialista.

Durante uma das lives semanais realizada por Lula, ele se queixou que sente dores na região todos os dias. “Não é mole você levantar com dor todo dia, de sábado, de domingo, de segunda, você não pode entrar na piscina porque se você fizer movimento com os pés dói, então é um negócio enjoado”, contou durante a live “Conversa com o Presidente”.

Na última segunda-feira (25), o petista afirmou que está convivendo com as dores desde agosto do ano passado . “Dói para dormir, dói para acordar, dói para levantar, dói para sentar, dói para ficar em pé”, relatou o presidente.

A artroplastia de quadril é realizada fazendo um corte na região do quadril. Em seguida, a cabeça do fêmur é serrada e descolada do osso. Logo, é colocado um implante dentro do quadril, que foi perfurado. Depois de encaixada, a prótese é cimentada no osso e o corte é fechado, finalizando a cirurgia.

Quanto as possíveis complicações, o ortopedista explica que “é como qualquer outra cirurgia, tem um risco de infecção, tem um risco muito grande de tromboembolismo pulmonar, por isso que são feitos acompanhamentos. O paciente, na maioria das vezes, acaba fazendo o pós-operatório na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), usa anticoagulante e toma antibiótico para evitar infecções”.

Recuperação

Nos primeiros três meses Lula precisará ter acompanhamento do cirurgião e de um fisioterapeuta para a reabilitação, que irá analisar qualquer queixa e intercorrência após a cirurgia.

“Uma reabilitação bem feita, respeitando o tempo fisiológico, mas estimulando da maneira correta é essencial, porque se a reabilitação não for realizada, a chance do paciente ficar com um déficit funcional é grande”, explica Raquel Silvério, fisioterapeuta especializada em tratamento dos membros inferiores e diretora clínica do Instituto Trata.

Sobre o tempo de recuperação, Silvério diz que em torno de 45 dias o paciente deve ter as funções restabelecidas, mas deverá continuar com a fisioterapia por mais alguns meses.

“A reabilitação deve durar até cinco meses. Da primeira a terceira semana a gente já coloca o paciente pra caminhar com a ajuda de um andador e estimular a perna, mas com muito cuidado para que a prótese não lute para sair fora do lugar”, afirma a especialista.

“É uma cirurgia de grande porte e, além disso, se as movimentações não forem feitas corretamente e com cuidado na fase da reabilitação, pode haver uma luxação dessa prótese e o paciente precise voltar para o centro cirúrgico”, ressalta a fisioterapeuta.

Segundo o doutor Cleber Furlan, a luxação é a principal complicação das próteses de quadril. “A luxação é a saída da congruência articular então, por exemplo, eu tenho a cabeça do fêmur, a chave encaixada na fechadura, se ela começa a escapar e sair da fechadura, ocorre a luxação e isso é muito ruim para a durabilidade da prótese”.

Lula será hospitalizado e receberá anestesia geral para realizar o procedimento. Ele estará acompanhado do médico Roberto Kalil Filho, da médica da Presidência da República, Ana Helena Germoglio, e uma equipe do hospital. A previsão é de que o presidente fique no Sírio Libanês até o dia 3 de outubro. Após a alta, o mandatário passa a despachar do Palácio do Alvorada por pelo menos três semanas.

IG NOTÍCIAS

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias