25.1 C
Rondonópolis
segunda-feira, abril 15, 2024

Buy now

Sindicato Rural de Rondonópolis orienta produtores para renegociação de dívidas após decreto de emergência

O Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis (MT), após a publicação por parte da Prefeitura de Rondonópolis do decreto que declara que o município está em situação de emergência, por 90 dias devido à estiagem. O Sindicato orienta os produtores rurais atingidos pela crise climática busquem entrar em contato com seus credores bancários e providenciarem os documentos exigidos para a renegociação das dívidas.
Alguns passos devem ser seguidos pelos produtores rurais a partir da situação de emergência. Com o decreto municipal, o agropecuarista que teve uma quebra de safra ou de produção, onde consequentemente ele não conseguirá pagar o custo desta safra ou produção com o que ele está colhendo. Ele poderá requerer junto às instituições financeiras em relação aos créditos rurais que ele obteve, a prorrogação ou a renegociação da dívida dele. É importante salientar, que ao fazer o pedido administrativo no banco é necessário que ele comprove a frustração de safra e a incapacidade temporária de pagamento dele, que podem ser elaborados por meio de dois laudos, que deve ser confeccionados com o auxílio de um advogado e entregue juntamente com o pedido administrativo na instituição financeira.

O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis, Lucindo Zamboni Junior, reforça a importância da articulação do Sindicato para que o decreto de situação de emergência fosse publicado, onde segundo ele, poderá auxiliar o produtor na hora de buscar diminuir os impactos da estiagem em sua produção. “A partir do momento que fomos provocados pela classe de produtores rurais, que trouxeram a realidade vivida no campo por conta da estiagem, nós da diretoria do Sindicato Rural buscamos o melhor caminho para auxiliar os agricultores a saírem desta crise. E tivemos a boa vontade da prefeitura que entendeu a grave situação e publicou o decreto, e desta forma estamos sempre a disposição da classe produtora com nossa força de representatividade para a resolução das demandas do campo”, destacou.

LINHA DE CRÉDITO – O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) anunciou nesta quarta-feira (21/02), durante a Abertura Nacional da Colheita da Primeira Safra de Milho no Brasil, em Ibirubá (RS), a criação de uma linha de crédito em dólar para auxiliar os produtores rurais no pagamento do custeio. A medida visa amenizar os impactos da estiagem em algumas regiões, queda dos preços dos produtos agrícolas e dos custos de produção.

O recurso, previsto entre US$ 4 bilhões e US$ 5 bilhões, terá taxa de juros de 8% e carência de um a dois anos para pagamento. O produtor poderá buscar o capital de giro através de revendas, agentes financeiros, indústrias e/ou cooperativas.

ASSESSORIA

Artigos relacionados

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias